segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Vinte e sete

Ao bater da meia noite deu-me um ataque de pieguice. Nada de tristeza, longe disso! Apenas me apercebi, uma vez mais, quão privilegiados têm sido estes 27 anos que hoje completo.
E decidi que hoje era dia para agradecer:
- A Deus, pela minha vida, pela saúde e inteligência, por todos os que pôs no meu caminho e por se tornar visível para mim tantas vezes.
- Aos meus Pais, por me terem transmitido os valores da Fé, da honestidade e da alegria, e por sempre me terem dado liberdade para fazer as minhas escolhas.
- Aos meus irmãos, por terem sido segundos pais e pelo exemplo de dedicação à família e à Igreja; ao meu cunhado por me ter passado muitos interesses, e aos meus sobrinhos por me fazerem sorrir todo o tempo.
- À minha família paterna pelo exemplo de trabalho e sportinguismo, e à família materna pela união e devoção.
- Ao núcleo duro da Costa, a Joana, a Mafalda, o Pedro e o Vasco, que conheço desde a primária e que estão em todas; são parte da minha família como eu sou das deles.
- Aos amigos da catequese e do coro da Costa, à Margarida e à Marta; sinto sempre que ali é a minha comunidade.
- Ao Rui e Ricardo, amigos desde o secundário com quem partilhei e partilho passeios e conversas ao luar.
- Aos amigos da Faculdade, em especial a Ana Sofia e o Diogo, com quem me divirto muito e tenho tanta coisa em comum.
- Aos muitos amigos do MSV, com quem passei as experiências mais fortes de entrega aos outros e com quem partilho os mesmos valores, e também muitos momentos de rambóia.
- Às pessoas de Alcoutim e de Montes Claros, que me ensinaram que o pouco com Deus é muito e o muito sem Deus é nada.
- Aos professores que me foram moldando, em especial a D. Clarisse, a Isabel Costa, o João Ribeiro e o António Barreto.
- Aos amigos que fiz em Londres, os latinos, os indianos, os tugas e os poucos ingleses; foi graças a eles que esta terra cinzenta e impessoal se foi tornando também home para mim.
- À Maria, a minha mais importante "conquista" de Londres, com quem passo a passo quero construir um caminho cada vez mais sólido e por muitos anos.
- E já agora a todos os que fui conhecendo através do blog, obrigado por me alimentarem este meu bichinho da escrita.

Aqui no escritório, uma colega fez-me muffins e todos já me deram os parabéns. Mas ninguém canta nem dá beijinhos, são mesmo... ingleses! Segue-se um almoço num restaurante brasileiro e um jantar num indiano. E sexta haverá mais festejos em Lisboa. Yupi!

9 comentários:

inocas disse...

PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!!!!
Um grande beijinho!

Zé Maria disse...

Parabéns e que contes muito, em Londres, Lisboa ou qualquer outro sítio do mundo! Abraço.

Adélia disse...

Muitos Parabéns Tiago!Que esta data se repita pelo menos por mais 100 anos.

Beijinhos
Adélia

Anónimo disse...

Parab�ns! Outra vez!! E n�o, n�o sou mm eu que estou ali em cima...
Saude e Sorte
ZM

Lua disse...

Sim Parabéns! Tive pena de não poder ir nem nada dizer mas estar na cama com gripe que nem uma couve murcha não ajudou muito :(


Espero que o dia tenha sido bonito:)

Beijocas

Anónimo disse...

Parabéns......... e muitos beijinhos virtuais.

Anónimo disse...

Parabéns!!!
Pelos anos e pelo texto!

J disse...

Tiago,

N�o te conhe�o pessoalmente, mas posso dizer que te conhe�o do que leio.
Muitos Parab�ns pelos teus vinte e sete anos. Agradeco a Deus pela tua vida.

Um grande beijinho e continua a escrever porque adoro os teus posts

p.s. conheco um primo teu descobri no teu site familiar, � da minha idade chama-se Gon�alo Mesquita Guimar�es e � da turma de Gest�o do meu irm�o Jo�o, como o mundo � pequeno.

Anónimo disse...

Parabéns Tiago:

Espero que as crónicas continuem depois de saires de Londres. Comecei por ler por curiosidade, por seres meu primo, e habituei-me a espreitá-las e a lê-las. Desejo-te boa sorte na vida.

Graça R.