sexta-feira, 19 de maio de 2006

A galinha da vizinha nem sempre é melhor que a minha


Todos os portugueses gostam de dizer mal do seu País. Claro que altura do futebol todos pomos a bandeira à janela (mérito para o Scolari), mas no geral gostamos de nos lamentar, perante alguma das nossas fraquezas, que "isto nunca aconteceria num país civilizado".
Eu, que estou a viver num dos tais países, reparei esta semana em dois casos que me fizeram sorrir e pensar: "Se isto fosse em Portugal, não faltaria..."
O primeiro tem a ver com o fornecimento de água. Todos os dias tem aparecido no noticiário que a Inglaterra pode enfrentar uma situação de grande seca (não percebo como, com tanta chuva...) e que é preciso poupar ao máximo. Mas por muito que se sensibilizem as pessoas, a tarefa torna-se bem mais difícil quando as companhias das água (ou pelo menos a principal de Londres) não cobram aos seus clientes conforme o consumo. Não faço ideia como calculam o que cada um deve pagar, devem ter em conta pelo menos o tamanho da casa, mas a conta é igual quer a casa tenha estado vazia, quer as torneiras tenham estado abertas todo o ano - as casas não têm contador!
A segunda situação foi numa formação que tive noutro dos nossos escritórios. Inglaterra é o país das regulações - tudo tem de estar conforme uma infinitude de regras de Health & Safety, Equality & Diversity, etc etc. Mas isso não impediu que este edifício, construído há um ano apenas e com um ar todo sofisticado, tivesse uma casa-de-banho para deficientes (muito bem apetrechada!) ao cimo das escadas, num primeiro andar sem elevador...

4 comentários:

migalha disse...

Desde que estou fora de Portugal tenho pensado imensas vezes nesse assunto - a tao conhecida frase - isto so em Portugal e' tao mentira! Ha tanta coisa que em portugal funciona melhor, tanta coisa que ca fora tambem funciona mal... Aqui em NY por exmplo e' impresionante o pouco ambientalistas que eles sao - e' tudo de plastico - na cantina nao tem nem talheres nem pratos sem ser de plastico, e sempre que vais ao supermercado embrulham tudo em dois sacos! Mesmo que compres um pacote de pastilhas ! E' incrivel! E os bancos em Inglaterra por exemplo!... funcionam pessimamente...

daqui disse...

Este tema dava, obviamente, pano para mangas.... mas pela minha experiência não acho que os bancos aqui em Inglaterra funcionem assim tão mal. Já os comboios...! E há pouco tempo tive em minha casa um problema com a banda larga da BT, que pura e simplesmente não funcionava por mais de 10 minutos seguidos. Depois de uma longa carta de reclamações que apanhava queixas de problemas antigos que se foram acumulando, e depois de reencaminhar esta carta para uma associação protectora do consumidor, a BT tratou do problema que eu tinha com rapidez e eficiência, e acabou por oferecer o modem para eu passar para o sistema sem fios como pretendia.
Por outro lado, será justo contar o caso British Gas do ano passado: queriam mudar o contador e enviaram uma carta em nome da minha senhoria a marcar a data. A senhoria não abriu a carta e não fazia ideia do que acabava de ser combinado. De modo que no dia e à hora (a meio da manhã de um dia de semana) que eles marcaram ninguém estava em casa. Acontece que não fez mal nenhum porque eles mesmos também não apareceram - aliás eu só descobri tudo isto quando abri outra carta onde pediam desculpa por terem faltado ao compromisso, facto pelo qual iam dar-nos um crédito de 25 libras. E um parágrafo mais à frente diziam que davam ainda outras 25 por também não terem avisado com antecedência que iam faltar ao dito compromisso. A mim pareceu-me que era esta consideração pelo cliente era inacreditável - para além de irónica, dado que nem nós nem a senhoria sabíamos de combinação nenhuma (será que se tivessem vindo teríamos de lhes ter pago 25 libras por não estar ninguém em casa?)- mas repeti muitas vezes nessa semana "isto nunca aconteceria em Portugal!".

Diogo Alvim disse...

E de qual das sobrinhas é o desenho?

Maffa disse...

ai o que eu me lembro do meu portugalinho quando sempre que tenho de ir lavar roupa, tenho de descer à cave, andar uns 5 minutos, ver se a máquina está disponível, senao marcar para outra hora... e voltar a descer a andar com as roupas e carregada.
Aqui ter máquina em casa é um luxo desnecessário e normalmente nao há espaço p a ter :-(