segunda-feira, 23 de abril de 2007

"...para um cafezinho"

Mais uma vez fui chamado para servir de intérprete aqui no trabalho. Desta vez era uma senhora madeirense na casa dos quarentas. Vive cá há 15 anos. Tem 2 filhas, de um casamento já terminado, e uma mãe a chegar aos 80. A velhota vivia com uma enteada na Madeira, mas há 10 anos começou a ter problemas de saúde e a filha foi lá buscá-la. Vivem agora as quatro numa casa de 2 quartos.
Candidatou-se a uma casa maior, mas a autarquia (que gere a habitação social) recusou-lhe o pedido porque a mãe não era parte do agregado original e achavam que ela podia voltar para a Madeira. Mas lá já não tem nem casa nem quem cuide dela.
Apareceu cá hoje porque vai mudar para uma casa "nossa", mas do mesmo tamanho. E eu tinha de lhe explicar o que tinha de fazer para pedir um recurso da decisão da autarquia. Difícil mesmo vai ser provar que a mãe já não tem nada de seu em Portugal, mas eu disse-lhe que ia pedir conselhos a amigos advogados. Como resistir a ajudar uma conterrânea, ainda para mais com uma agenda com um Cristo na capa, daqueles que mudam de posição quando se mexe de um lado para o outro?
Mas a parte divertida, para além do sotaque arrevesado, foi quando as inglesas que estavam connosco saíram da sala e ficámos só os dois. Aí ela abriu a bolsa, tirou uma nota de 10 libras e ia para metê-la no meu bolso. "É para ir tomar um cafezinho..." Claro que não aceitei, disse-lhe que o fazia de boa vontade, mas lá que me ri cá para dentro...

6 comentários:

Cromossoma X disse...

tá instalado, faz parte do sistema :)

Gostei muito de ir a tua caselas, e também de te conhecer um pouquito melhor!!

Anónimo disse...

Há uma organização - Serviço Social Internacional (http://www.appassi.org.pt/index.htm) que, eventualmente, pode apoiar a idosa.
Também há em Londres a Casa da Madeira que penso poder apoiá-la.

Quanto a documentação que comprove que não tem nada seu em Portugal, nomeadamente Finanças (no que respeita a bens imóveis) o pedido pode ser feito na Embaixada, ou até na Internet, obviamente que neste caso a Senhora deve precisar de ajuda.

Por último, A Secretaria Regional dos Assuntos Sociais também costuma intervir apoiando madeirenses, documentação, informações sociais, etc.

Boa sorte para a senhora e família

Carla

Diogo Alvim disse...

Gosto da tua frieza de espírito! Eu tinha enregelado e gaguejado por 10 minutos...

Maffa disse...

Bem que situaçao...
Grande Tiago!
Aconteceu-me uma vez numa viagem guardar as notas na bolsa do passaprote e quando dei o passaporte ao homem de uma fronteira ele viu lá as notas, e devolve-me o passaporte a dizer Näo Näo. Eu sem entender nada... Näo Näo porque que raio?!?
Até que descobri que o estava a sobornar!!
Que mal...

Maggie disse...

hello,

viste o meu mail sobre isto?

beijos,

M.

Anónimo disse...

Olá!

Isto n é um comentário à tua historia, se bem que me fez rir.
Estou a tentar marcar para ir a londres de 11 a 17 de Agosto com mais 3 pessoas. Anadamos a procura de alojamento, de preferncia apartamento. Alguém pode dar-me alguns contactos por favor.
Ja vi uns na net, mas ta tudo cheio.

Obrigada,
Joana

O meu email é jbmhot1@hotmail.com